10 junho 2017

Nossa menina, nossa Mariana

Sim, Rog e eu estamos grávidos da Mari! #MAMÃE.E.PAPAI.DE.MENINA
Que alegria!
Uma menininha para colocar lacinho no cabelo, o sapatinho combinando com o cintinho, meia calça com vestidinho, botinha com glitter... Ah, vai ser uma arvore de natal MESMOOOO! #ELA.VAI.ADORAR kkkk


O dia hoje foi MEGA cansativo, mas eu trouxe uma prévia da decoração do chá pra vocês: 
 
 
 
Ficou tão delicado, né?
Assim que a fotografa me entregar as fotos, faço um post.

Esses são os presentes que ganhamos:

Grande beijo,
Ninna e Mari Bueno!

08 junho 2017

Compras para o chá de bebe revelação


Oie amores da Ninna!
 
Como vocês estão?
Nós estamos bem, graças a Deus!
 
Desculpem a ausência, mas estamos nos preparativos para o chá de bebê revelação! #UHUUUUU #NESSE.SÁBADO #DIA.10 #VOCÊS.VÃO.SABER.O.SEXO #MENINO.OU.MENINA? #SÁBADO.EU.CONTO #NINNA.MÁ kkk
Estamos tão felizes em compartilhar esse momento que sonhamos TANTO, TANTO, TANTO com vocês! É uma alegria que não cabe em palavras, infelizmente! (Mas, depois posto as fotos!).
 
Estamos atrasados com os preparativos (por isso o sumiço), pois em Abril tive dois sangramentos significativos que nos fizeram pausar com todo o nosso planejamento! Claro, o medo não fez com que perdêssemos nossa fé, MUITO pelo contrário, nos colocamos ainda mais á vontade de Deus! Nossos planos se coincidiram e graças ao seu Santo nome #JESUS, não tivemos mais intercorrências e pudemos voltar com os preparativos #GLÓRIA.A.DEUS (praticamente só na primeira semana de Maio, ou seja, um mês para planejar e fazer tudo! kkkk).  
 
Agora, vamos ver o que compramos para o nosso chá de bebe revelação?
(Vale lembrar que tudo será nas cores rosa #MENINA  e azul #MENINO).
 
Forminhas para cupcakes:

 R$ 7,90 embalagem com 20.

Porta docinhos em formato de berço:

R$ 3,50 a unidade.

Mamadeiras para decoração:

 
Mamadeira: R$ 11,90 com 12 unidades.
Lacinhos: R$ 3,50 com 50 unidades.
Chiclete: 16,80 com 500 gramas (enche 11 mamadeiras).

Bexigas decorada:
R$ 12,90 com 25 unidades.

Forma para docinhos:
R$ 8,40 com 50 unidades.

Suporte para doces/ Centro de mesas:
R$ 9,55 a unidade.

Doces diversos:

Gostaram?
Acho que já dá uma idéia de como será, né? #LINDO #SOU.SUSPEITA.MESMO kkkk


Ultrassom:
No último dia 30 fomos confirmar o sexo e adivinhem... Saímos de lá com 100% de certeza! #UHUUUU
Nosso milagrinho com a boquinha aberta tomando o liquido amniótico.
(Ah, essas bochecha, olhinhos, narizinho. Mamãe, pode com isso, não! #É.MUITO.AMOR).

Ele estava com 20,17 cm e pesando 275 gramas!

Grande beijo,
Ninna Bueno e milagrinho baby!

(Sábado faço post contando o sexo, que comecem as apostas!)

21 maio 2017

Grávida pode passar vontade?

Oie amores da Ninna!

Como estão?
Nós estamos bem, graças a Deus!

Hoje venho fazer uma reflexão sobre algo que me questionei essa semana:
Eu sempre tive "vontade" de comer muita coisa, pra mim isso é SUPER normal (até mesmo quando seguia a dieta mais rígida). Era MUITO comum ir ao supermercado e dizer: "Hum, fiquei com vontade de comer esse pão de mel" ou "Quero experimentar essa bolacha nova". Obviamente, que oras era realizado esse meu "desejo" (ou olho gordo kkk), oras não (seja por questão financeira ou de restrição alimentar).

Com a gravidez, talvez eu tenha me perdido um pouco (talvez não, eu me perdi mesmo kkkk), o filtro do bom senso e da lei da compensação (comi muita besteira ontem, hoje vou me controlar mais) passou a não existir mais. E sabe aquela frase popular: "Grávida não pode passar vontade!", se tornou: "A Ninna tem olho gordo e quer comer tudo, ela tá grávida!" #EXATAMENTE.ISSO #ESTAR.GRÁVIDA.SE.TORNOU.MOTIVO.PARA.COMER
Ás vezes eu olhava algo e dizia ter "vontade", mesmo sem ter realmente a VONTADE. E sabe o pior? Quando eu não comprava (raramente), alguém comprava por mim, seja minha mãe, meus sogros ou o próprio Rog. 

Outra questão que me perdi completamente, foi a ausência de cobrança das pessoas (por incrível que pareça). Antes, se eu fosse comer algo que, teoricamente, não era típico de dieta, as pessoas falavam, cobravam, perguntavam da dieta. Se eu engordasse, então, era o fim, me tornava o centro da conversa alheia por semanas.
É ruim essa cobrança? Óbvio, que é. Mas, em contrapartida, me fazia sair do comodismo, enxergar aquilo que eu não queria ver.
Estando grávida, não houve mais cobranças. Pelo contrário, aquilo que as pessoas não me davam (de comida), passaram a me dar. E eu? Eu comia, obviamente, me sentindo super amada! kkkk

Estava tudo ótimo, lindo e maravilhoso, até que, você descobre que gestante faz exames e se pesa mensalmente na ginecologista #HÃM?
Se não fosse esse controle médico, certamente engordaria uns 25 kgs na gravidez (e não é brincadeira). No próximo mês vou fazer um post falando sobre o peso.

No meu primeiro exame de sangue, minha glicemia (Diabetes) deu alterada e fui encaminhada para um grupo de gestação de alto risco. No entanto, a alteração foi pequena (deu 102, quando em gestantes não pode ultrapassar 90) e como no dia anterior ao exame eu tinha ido á uma festa (com docinhos, bolo e refrigerante), na minha cabeça, certamente era isso que causou essa alteração, não me preocupei. (A gente sempre acha que tudo é fácil e sempre arruma um motivo ou desculpa, né? #SER.HUMANO).

Passei com a médica de alto risco, onde repeti o controle mais 2 x nos últimos meses e adivinhem? Cedendo a todos os meus desejos como estava, engordei horrores e a glicemia só aumentou. Até que, na última consulta, semana passada, ela foi bem sincera, me liberou para fazer caminhadas e disse que caso a glicemia não abaixasse na próxima consulta, eu iria começar com medicação, com insulina.

Vocês percebem a gravidade?
Aquilo que na minha opinião eu poderia resolver a qualquer momento com dieta e atividade física, se tornaria medicação? É isso mesmo? Cadê as minhas desculpas? Como argumentar com a médica?
Na verdade, não tem o que dizer. Só o que fazer mesmo!

Depois do choque inicial e todo aquele sentimento de culpa: "O que eu estou fazendo comigo, com nós?". Minha ficha caiu e veio aquela força de lutar, de ser saudável, de não engordar, de não adquiria Diabetes Gestacional e comecei uma "dieta".
Como teste, não restringi nenhum alimento, mas controlei as quantidades. A glicemia praticamente não baixou.
Então, tirei farinha branca. A glicemia baixou um pouco, esta em torno de 96/99 (preciso chegar aos 90 mês que vem).
Agora vou trocar o arroz branco, pelo integral. Vamos ver se baixa mais.
De quebra, já eliminei algumas gramas! (Não se assustem, minha alimentação está em torno de 2.000 calorias e como de 2 em 2 horas #TÔ.SAUDAVEL #TÔ.TENTANDO kkk).

Bom, o que eu quero dizer com tudo isso?
Que grávida não é um porquinho que precisa engordar para o abate!

Felizmente ou infelizmente, eu só percebi tudo isso prestes a começar uma medicação dolorosa (insulina é aplicada por injeção #MORRO.DE.MEDO.DE.INJEÇÃO). Mas, tenho uma última chance, aquela chance que a gente agarra com unhas e dentes na certeza que VAMOS fazer o nosso melhor! Que já não é por mim, é por nós! 

Prometo fazer um post sobre minha nova alimentação com fotos!

Grande beijo,
Ninna Bueno, Vicente ou Mariana